sábado, 15 de janeiro de 2011

MERCADO IMOBILIÁRIO EM EXPANSÃO

Mercado Imobiliário - 14/01/2011 2011 promete mais expansão
O mercado imobiliário de Mato Grosso fechou 2010 com crescimento de até 20% nas vendas. As construtoras que atuam no Estado comemoram os resultados e apostam em mais aquecimento no mercado para este ano, período em que serão entregues boa parte dos empreendimentos lançados nos últimos 2 anos. Apesar do crescimento ano a ano, as empreiteiras acreditam que o setor continuará em expansão no Estado.
A construtora Gerencial, por exemplo, registra alta de 8% nas vendas em 2010 ante 2009. O gerente da empresa, Paulo Di Sério, acredita que o mercado manterá os índices positivos para 2011, com aumento médio de 6%. Conforme ele, o valor de vendas do ano passado foi de R$ 285 milhões com a entrega de 270 imóveis. "Para 2011, serão lançados mais 245 unidades". De acordo com o gerente, os maiores compradores são da classe C, com rendimento mensal entre R$ 1,750 mil e R$ 4,1 mil.
Na Vanguard Home, os investimentos estão acontecendo conforme a demanda. O gerente regional, Márcio Ferreira, explica que o crescimento observado ao longo de 2010 ficou entre 15% e 20%. Ele conta que foram lançadas cerca de 600 unidades, totalizando investimentos de R$ 98 milhões. "Constantemente temos que repor o nosso banco de terrenos. Isso acontece por que a procura por imóveis é grande".
O diretor da Concremax, Júlio Flávio Miranda, também colheu resultado positivos em 2010. Ele informa que o crescimento ocorreu principalmente nos municípios pólos do Estado, como Sinop, Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Cáceres, mas a maior concentração de unidades habitacionais está em Cuiabá e Várzea Grande. Miranda ressalta que os investimentos totalizaram quase R$ 135 milhões, sendo R$ 54 milhões para a construção de casas e outros R$ 80 milhões para apartamentos. Além disso, destaca que em 2011 é previsto investimentos de R$ 120 milhões.
Resultados preliminares da Brookfield Incorporações apontam que em Mato Grosso, as vendas contratadas alcançaram R$ 100,7 milhões, crescimento de 59,58% em relação aos R$ 63,1 milhões de 2009.
A advogada especialista em Direito Imobiliário, Rita Aleixas, analisa que o mercado imobiliário irá se comportar conforme ocorrer a demanda. "As especulações no setor existem, mas é a lei da oferta e demanda que direciona os investimentos". Segundo ela a compra é direcionada basicamente para moradia e investimento.
Fonte: A Gazeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário